terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Momento de perda

Gravar e registar o momento é sempre um momento de perda. A partir daquele momento deixa de ser possível alterar o modo de cantar e de entoar aquela letra e aquela palavra. Ficará eternizado aquele momento e não outro. Aceitar isto é violento. Violento porque implica perder a possibilidade de alterar aquela pista e significa o fim da liberdade. Também nos arranjos é assim. Grava-se aquela linha melódica e não outra e passadas umas horas já queremos experimentar uma nova melodia, um novo arranjo. Violência e perda dão origem a sentimentos de frustração e possessividade. Esta é a dura consequência da partilha e do registo momentâneo de algo que está em constante evolução.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial