quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Preconceito e Abertura

Com as partilhas de discos raros a virem ter comigo de forma natural e com a procura incessante de novos sons, dou por mim a misturar o Clube Naval com Sun Araw nas minhas audições diárias. Não partilho o preconceito do escriba da partilha em relação às intenções de tão profícua Fundação. Procuro a abertura e a possibilidade de escutar as bandas mais à margem do panorama padronizado dos meios divulgadores a milhas do que se vai passando. Sem preconceito, sem procurar entender as intenções políticas e sociais da edição discográfica. A seguir a "Salva-Vidas" vem a "Live Mind", e assim por diante. E tudo me parece criado por misturas geométricas triangulares e piramidais.

6 Comentários:

Blogger Discos Com Sono disse...

As intenções da Fundação não são preconceito meu, sempre foram assumidas sem problemas pelos seus membros.
Aliás, a componente ideológica foi o elemento fundador de tudo isto - pergunta ao Pedro Ayres ou ao MEC. Se queres só ouvir a música e fingir que o resto nunca existiu, tudo bem, mas nesse caso acho que o preconceito é teu.

28 de janeiro de 2010 às 19:01  
Blogger Almirante disse...

Se foram essas então assumes-te como mensageiro de tais intenções e acrescentas pontos aos tais contos. Prefiro a parte musical, obviamente.
Sem stress, meu.
Abraço,
Almirante

28 de janeiro de 2010 às 22:11  
Blogger Discos Com Sono disse...

Assumir-me como mensageiro? Simplesmente comento e brinco com um período que acho interessante na história recente da musica portuguesa. Posso não ter piada, mas acho que não ofendo ninguém.

Um abraço, obviamente sem stress.

Pedro

28 de janeiro de 2010 às 23:02  
Blogger Almirante disse...

Certíssimo. Só referi o mensageiro porque parecias ter certas as intenções da Fundação, a tal postura à "direita". A edição discográfica da Fundação não tinha intenções políticas, segundo os textos que leio por aí. Ideologia é diferente de política. Quanto ao "luso-betismo" é o derradeiro preconceito. Andar no colégio e ir à praia é ser beto nas tuas palavras. São comentários dúbios e foi isso que eu comentei no meu post. Obrigado pela partilha, sobretudo.
Abraço,
Almirante

28 de janeiro de 2010 às 23:17  
Blogger Discos Com Sono disse...

Ora, todos sabemos que praia e colégio não chegam. Também é preciso usar sapatos vela.

29 de janeiro de 2010 às 00:38  
Blogger Almirante disse...

LOL, exactamente. É bom ver isto com comentários, outra vez.

29 de janeiro de 2010 às 00:47  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial