domingo, 30 de agosto de 2015

Sons de Altura

No início da manhã, quando acordo cedo, olho para lá do gradeamento da casa onde estamos alojados e vejo o sol a nascer atrás do monte da Praia Verde no meio do silêncio. A meio da manhã começa a passar a carrinha dos congelados com a sua buzinadela característica. Na avenida principal os altifalantes do carro promotor do circo Dallas anuncia que o circo está na cidade. Chamar a esta povoação cidade talvez seja exagerado. Uma vila vocacionada para o turismo balnear, sazonal por definição. Ao início da tarde chega a vizinhança da zona do Porto, uma família enorme que se junta para almoçar e conversar a alto e bom som, ao mesmo tempo que o telemóvel dos mais novos da família passam os êxitos do momento. Ao fim da tarde, na praia, começam a chegar os vendedores dos bolos, das bolinhas e bolachas americanas, cada um deles com o seu pregão sonoro. À noite já só se ouvem os carros a passar na avenida, um som longínquo de estrada e de motores a acelerar. São estes os sons que vou levar este ano, daqui desta povoação de Altura. Levo também descanso e a sensação que parte de mim já fica a morar até ao regresso no próximo ano.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial