sábado, 19 de maio de 2012

Primeiro

um poema sem estrutura
começa sempre sem um ritmo
sem uma forma ou um compasso
esquadro, leme ou astrolábio.
depois começam a surgir
frases com cada vez maior sentido
um fio condutor para ser lido
e as ideias a fluir e a competir.
o amor, sentimento milenar
que vou deixando alimentar
e a moldar se termina e até se apaga
uma primeira frase, p'ra então continuar
com a simplificação da expressão
recolhe por isso esta canção

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial