sábado, 13 de novembro de 2010

Eterno Retorno

Sobre um piano que toca volta-se da viagem não programada mas há muito esperada, em eterno retorno à casa de onde saímos todos. Os confins daquele vale com um ribeiro a atravessá-lo. As notas que saem quentes das colunas colocam a imaginação e o futuro em movimento. Imagino ali uma casa grande com vista para o vale e para o ribeiro, longos passeios a pé pela serra, pelos pinheiros e eucaliptos e crianças a gritar com medo dos cães que ladram quando elas passam. Hortas e pomares, frutas silvestres e o fim da vida toda ali. O eterno retorno ao sítio onde apenas existe o bem e o amor.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial