terça-feira, 22 de outubro de 2013

As Imagens

Olhar pelo retrovisor do carro quando saímos de manhã cedo para o trabalho e ver uma pintura impressionista, formada pelo nascer do sol alaranjado e nuvens cinzentas claras. Chegar à estrada que desce para a aldeia do meu avô materno e ver uma povoação no meio de montes aninhada no vale de um ribeiro. Voltar no autocarro da rede da madrugada em elevada velocidade e chegar a casa ainda de noite pelo meio das poças da tempestade que assolou a cidade. São as imagens que me recordo, em dias de regresso à assistência de concertos de sons electrónicos, agressivos, minimais, melódicos. O cansaço sentido no primeiro dia da semana é compensado por todas estas imagens. Um conjunto fortíssimo da festividade da minha vida.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial