quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Mais Diurno

Levanto-me cedo, cada vez mais cedo. Em oposição ao movimento do planeta, como se quisesse aproveitar mais alguns segundos dos dias que ainda restam. Há na luz de Novembro uma claridade que quase cega os meus olhos, principalmente logo no início do dia quando o comboio começa a fazer a curva para entrar no centro da cidade e ao fundo ficam o rio e as praças da minha freguesia. A claridade está presente desde que o meu tempo se tornou cada vez mais diurno. Contudo ontem regressei a casa já bem de noite, depois de uma ida ao cinema com a minha família e percorri as ruas vazias, os túneis e viadutos, pelo meio da cidade, até chegar à parte oriental deste território que percorro. No meio da escuridão até chegar à claridade.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial