sábado, 8 de março de 2014

Poeira Solar

O que me atingiu a memória foi a poeira solar que apareceu no início das manhãs. O sol de Inverno, que andava sumido desde há muito tempo, coberto pelas camadas de nuvens que atingiram a nossa península vindas de oeste, resolveu aparecer. Este sol mais oblíquo produz a tal luz lisboeta que fere o olhar. Mas não foi essa luz que me impressionou, apenas a poeira que essa luz provoca, como se existisse um sentido na matéria que é uma neblina suave que só se vê quando concentramos o nosso olhar no infinito. Esta poeira trouxe-me até às cinzas, o que fica depois da combustão, o Inverno rigoroso e atlântico dá origem através deste processo à poeira solar que atingiu o meu olhar.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial