domingo, 28 de novembro de 2010

Circum-navegação

A rotina de um viajante sem memória é julgada como errância e rumo incerto. As noites passam com os concertos do costume, os aniversários previstos pelo tempo e os novos artistas a pisar os mesmos palcos de sempre. E tudo isto é bom. Mas de uma certa forma já não é bem ali que eu estou. Já ultrapassei o entusiasmo daquela paragem. O estar ali a olhar para os outros e a assistir. A assistência é uma mera justificação para a próxima acção. Constituir e provocar para defender e subsistir. Constituirei ora uma nova paragem diferente da anterior, e o entusiasmo da anterior paragem voltará a ser recuperado. Como quem viaja de doca em doca numa viagem de circum-navegação.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial