quinta-feira, 27 de outubro de 2011

As pétalas que caem

As pétalas que caem na varanda, das sardinheiras colocadas em vasos de barro, enchem o ladrilho de cor e emoção. O forte vento arranca as flores vermelhas tingindo o chão esbranquiçado. A passagem de uma estação para outra de uma forma abrupta e simples. Os remoinhos de chuva que batem na porta da pequena divisão da máquina de lavar a roupa e as pétalas que caem. No meio desta agitação e mudança, são lançadas canções e preparados concertos. O renascimento em processo, um turbilhão de lançamentos e eventos, horas de gravação reduzidas a uns poucos minutos de canções, cor e emoção. Vento forte e água do céu. São as pétalas que caem.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial