terça-feira, 15 de novembro de 2011

Como os Rios

O sonho, esse, jamais terminará. Continuam a existir razões para lá da razão, emoções para lá da emoção, sentidos para lá do sentido. Ainda que nos abandonem e deixem de crer em nós. Nós próprios, com o suor do nosso corpo, o sorriso da nossa cara, o amor do nosso coração, o sangue das nossas entranhas, retomaremos sempre o rumo certo sempre que nos estejamos a afastar ou o vento nos queira levar para as tempestades revoltas. Ainda que hoje o futuro seja incerto, tal como o futuro sempre é, a fé e a esperança irão guiar-nos até ao destino sonhado, imaginado por deuses e por poetas. Aquilo que nos une são as ideias, as pessoas seguirão como os rios.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial