quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Normalidade

A normalidade volta a instalar-se, como o rio que encontra o seu curso habitual depois de uma deslocação de terras. É nesta regularidade que se conhecem outros caminhos para chegar a casa. Outras formas de chegar a um mesmo fim. A normalidade é a consequência de uma escolha que se repete diariamente, até chegarmos ao sítio que nos acolhe no fim do dia. A virtude da instalação desta regra dá sentido a um percurso. É também nesta instalação que um dia resolvemos ver o resto do bairro, as ruas por alcatroar, cenários semi-rurais ao lado de prédios sem varandas e com escadas e corredores no exterior. A normalidade é assim, repetidamente surpreendente.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial