domingo, 25 de novembro de 2012

Do Fim do Dia

Retomo a descrição dos meus caminhos diários. O regresso é feito ao fim da tarde, antes da mudança de hora ainda com a luz do sol e agora já de noite. O percurso de regresso, no fim do meu dia de trabalho, faz-se pelo centro da cidade subindo a avenida Almirante Reis até ao Areeiro de metro, para depois apanhar o comboio até ao apeedeiro de Marvila. O comboio é o meio de transporte ideal para observar as paisagens semi-urbanas do vale de Chelas. Depois faço o caminho a pé pelo meio das pedras negras da Azinhaga dos Alfinetes, com os gatos e roedores, até chegar à escadaria que desço até minha casa. No alto dessa escadaria observo o imenso estuário do Tejo, os pilares da ponte Vasco da Gama e as gruas do porto de Lisboa, a vista a oriente que anuncia o fim do dia e a noite que se aproxima.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial