terça-feira, 30 de setembro de 2014

Cheiro de Rio

A manhã começa com a perda de mais um autocarro que resolveu chegar mais depressa do que é costume. Vou então em direcção à paragem mais perto do rio e corro para apanhar o autocarro expresso. Sente-se o cheiro do rio e o dia começa a nascer, o sol começa a aparecer com o céu ainda alaranjado. A esta hora os autocarros já têm gente que olha também para o céu ou simplesmente para a sua frente e pensa no dia que se seguirá. O caminho de ida para o trabalho é sempre muito parecido, excepto neste dias em que tenho de correr para apanhar o autocarro expresso, que passa na avenida junto ao rio.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial