sábado, 19 de novembro de 2011

Natureza Viva

O espaço de terreno limitado por um muro, que acolhe a natureza viva, animais em estado selvagem, os gamos e os veados, coelhos bravos e javalis. Animais de caça. As magníficas árvores que sobraram ao grande incêndio de há uns anos perdem as folhas, que caem sobre as nossas cabeças. Os pinheiros mansos e os sobreiros enormes, a companhia de uma caminhada em passeio real por entre a luz caída de Outono. As cores quentes do início do fim de tarde dão lugar às mais frias do início da noite. Ali tudo é vivo, como o sangue que corre no interior dos nossos corações. A água escorre, o vento sopra e abana os ramos das árvores, até nos perdermos no meio de tanta natureza.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial