sexta-feira, 28 de setembro de 2012

De Basalto

Há sempre uma razão para tudo acontecer de uma determinada forma. Como na frase: razões que a própria razão desconhece. A escolha de um certo momento para tomar uma decisão, que no fim reverteu a própria decisão anteriormente tomada, para ficar tudo como estava mas ainda mais sólido. Quem olha para as pedras de basalto mal consegue imaginar que antes foram lava e agora são apenas destroços quase inertes de cor negra. Procurei a lava quando tomei a decisão de olhar de novo para aquele quadrado e afinal encontrei apenas uma pedra negra de basalto que solidificou e perdeu o calor que a originou, num súbito e arrepiante arrefecimento.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial