quarta-feira, 16 de março de 2011

Equilíbrios

Uma geração que começa a descobrir o que é o protesto e a força que tem a demonstração não pode acertar na forma logo à primeira. A confusão de estilos e de razões que uniram os milhares de manifestantes tirou força às ideias mais nobres, pois não é com os símbolos e cantigas de revoluções passadas que vamos lá. O mais importante é que há um movimento e há ideias, algumas boas, outras nem por isso. Olhemos para o mundo e para as condições que a velha Europa tem. Nós ainda somos os privilegiados e este movimento apenas reflecte o equilibrar de um mundo em constante desequilíbrio.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial