sábado, 10 de dezembro de 2011

Do Nevoeiro

O tempo verdadeiro é como um oráculo para um possível entendimento dos intermináveis segundos que passam. O nevoeiro que se abateu nos últimos dias na cidade, o conjunto de gotículas de água junto ao solo, impede a visibilidade ao longe. A navegação e a condução torna-se mais atenta e os sinais luminosos são ligados para que se marque a nossa presença. Esta representação no nevoeiro é a marca da existência e da sobrevivência. Ao impedir que a visibilidade seja plena o nevoeiro permite pensar no percurso mais curto, naquele que fazemos diariamente rumo ao destino traçado para todos nós. O nevoeiro torna-se então um processo feliz e seguro ao invés de uma esperança perdida que nunca se concretiza.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial