sábado, 13 de outubro de 2012

Bumerangue

A memória funciona como um bumerangue que descreve uma elipse quando é lançado. Na maior parte das vezes a memória de um episódio está longe e praticamente esquecida. Quando o objecto volta às nossas mãos regressa com imagens e sons que nós próprios já nem sabíamos que tinham acontecido. Lembrei-me da festa de casamento do meu tio Pedro, primo direito da minha mãe, que nos deixou ontem de tarde. Recordo o sítio, uma grande casa no Ribatejo na margem direita do Tejo. Foi uma festa e eu tinha apenas alguns anos de idade, mas lembrei-me do portão da casa onde aconteceu, da festa ter durado imenso tempo e de ter dançado muito e regressado com os meus pais no fim. Ontem regressaram tenuamente alguns desses momentos.

2 Comentários:

Blogger Teresa Ramos disse...

a primeira festa de que tenho memória...de dançar sem parar. eu tinha p'raí quatro anos...

16 de outubro de 2012 às 06:29  
Blogger Almirante disse...

eu teria seis, então. mas aposto que as tuas imagens são mais nítidas ainda assim, porque a tua memória foi sempre mais precisa.

16 de outubro de 2012 às 23:36  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial