sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Segundo Sorriso

Como dizia no meu último texto, que escrevi há um mês, o ano que passou foi marcado pela morte e pelo nascimento. Acabo assim o balanço a recordar o nascimento do meu segundo filho. O segundo filho é como o nome indica, o segundo. Isto pode parecer menor num tempo em que o que interessa é ser o primeiro, o melhor, o maior, mas é precisamente o contrário. O segundo filho prende a atenção do pai porque é o seu maior fã, ele ri-se muito para mim, mesmo. E eu rio-me muito para ele. Somos familiares desde o seu nascimento, desde a sua concepção, desde que pensámos nele. A sua mãe e eu. Por isso o seu nascimento é uma grande alegria, uma dádiva enorme, um segundo passo na construção de uma família grande e unida. Pelo menos assim a imagino. É também por ele que escrevo este texto, este pequeno testemunho no grande oceano das palavras. Para que quando um dia não haja mais nada para escrever eu me lembre deste tempo em que tu só sorrias para mim.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial